22 de junho de 2017

A Força do Querer...


Hoje quero comentar o elenco feminino da novela de Glória Perez, A Força do Querer. 
De início, não me entusiasmei com a trama, aos poucos fui captando o ponto forte da história, com um elenco grande demais e tão diversificado, especialmente em termos dos perfis sociais, das diferenças entre personagens e seus valores, mas unidos por um ponto comum que salta aos nossos olhos: quase todas as mulheres têm temperamentos fortes, têm personalidades marcantes e singulares, têm atitude e são donas dos seus belos narizes. Dentre estas três se destacam, todas inseridas no grupo que integra a classe C, gente simples: Jeiza, Bibi e Ritinha. 
Glória Perez colocou no centro da história essas três mulheres de muita fibra e com personalidades completamente distintas que aos poucos estão criando laços entre si, laços de amizade ou de rejeição. 
Ritinha (Isis Valverde), Bibi (Juliana Paes) e Jeiza (Paola Oliveira) são os principais nomes da trama. Porém algo tem chamado atenção e raramente acontece ser proposital. Com exceção da personagem de Paola que interpreta uma policial, Ritinha e Bibi estão não estão conseguindo agradar o público noveleiro. Isto pode ser observado através da repercussão nas ruas e nas redes sociais. Acredito ser verdade, porque esta está sendo a minha experiência com as duas. Não me agradam nem um pouco. 
A idiotice de fazerem da sonsa Ritinha uma sereia, além de sem sentido, pouco agradou desde a estreia. Junte-se a essa bobageira o fato dela (grávida) ter largado o marido, logo após a cerimônia de casamento e fugiu com Ruy. Aí configurou-se o perfil leviano e superficial da falsa sereia. 
A personagem pobre, humilde e completamente sem modos e sem educação tem se saído na verdade grosseira, teimosa, fútil, egoísta e arrogante. Até mesmo Joyce, a sofisticada sogra, que a princípio dava indícios que sofreria uma certa rejeição pelo seu jeito rude com a protagonista, tem ganhado cada vez mais apoio do público, pelo menos quando se trata de sua nora. Ritinha é um ser deslocado naquela família classe A, refinada e com valores opostos ao da desmiolada que fisgou o fraco Ruy. 
Do outro lado temos Bibi cuja história é baseada em uma mulher que se transformou numa traficante na vida real. Este núcleo começou de forma discreta, mas tem dominado e dado ritmos aos últimos capítulos. A forma cega como Bibi acreditou no marido, mesmo diante de tantos indícios que mentia, e a forma histérica como reagiu ao pensar que estava sendo traída, com a possibilidade de Rubinho ser realmente culpado foi completamente desproporcional. A personagem é intensa de forma exagerada, histriônica e arrogante. 
Aguardo sua passagem para a Bibi traficante, a ousada, a excelente aprendiz de bandidagem do marido. Há quem ache que talvez a personagem consiga reverter a opinião do público e entrar para o seleto grupo de vilãs amadas, se é possível amar gente ruim. Se por enquanto não dá para gostar da personagem, não será depois de bandida que irá conquistar o público... Não gostei de Bibi desde o primeiro capítulo, ela encarna um tipo de mulher vulgar demais para meu gosto. É ciumenta demais, barraqueira, pegajosa, dissimulada e ardilosa. Sua atitude pondo fogo no restaurante para encobrir os crimes do marido, dá conta do mau caráter dela. 
Já Jeiza é a heroína, forte, independente, responsável e que vive uma relação tumultuada, de idas e vindas, com Zeca. Entre eles paira o fantasma de Ritinha. Jeiza vem agradando por sua postura de durona, ao mesmo tempo feminina, sensual e doce. Destaque para a brilhante atuação de Paola, ela certamente fez um ótimo laboratório e convence a qualquer um. 
Todavia uma delas consegue invadir o sofisticado mundo da classe A: Ritinha. Mais precisamente a vida de Joyce, a granfina, estilosa com valores inteiramente contrapostos aos da caipira grossa, sem modos, arrogante, irresponsável e egoísta. 
Ritinha é quase uma selvagem, crua, voluntariosa, superficial em seus quereres, mais emotiva e sensível. Uma bomba explosiva. Vive como um bichinho selvagem, sem pensar, sem preocupação com outra coisa que não seja a sua forte vontade e prazeres. Sutilmente manipula Zeca e Ruy, prendendo-os à sua gritante sensualidade de ninfeta sem consciência dos estragos que provoca na vida das pessoas. Criada numa vila atrasada ribeirinha, sempre andou de pés no chão, usando as roupinhas bregas das habitantes do lugar, compradas nos artesanatos da feira. Ela, em sua rudeza, tem seus encantos, sensualidade, e atrai o desejo dos homens. 
Ritinha, noiva de Zeca, encanta Ruy, rapaz rico, pegador, da cidade grande, noivo de Cibele, uma garota linda, rica de muito apreciada pela mãe dele. Ritinha faz quase uma polaridade com a sogra, tão grande são as diferenças entre elas, tão opostos são os valores que cultivam que não há chances delas se harmonizarem, são vidas que se conduzem qual linhas papalelas. O problema é que ambas são mulheres com personalidades fortíssimas e indomáveis. Joice entra em choque com Ritinha, ao querer transformá-la em uma mulher chic, elegante, classe A. Missão impossível. Fracassos em todas tentativas de transformar a ferinha indomável de Parazinho numa mulher da alta sociedade, nulos todos os esforços para convencê-la a não se expressar com o chulo vocabulário dos seus conterrâneos, que tanto choca Joyce. Há cenas que chegam a ser hilárias, com Joice se esforçando para ensinar Ritinha a se vestir com roupas de marca, discretas e de bom gosto, compradas pela por ela, bem como para fazê-la entender que as expressões “arre égua”, “Vixe”, “ frescando” e outras, não são bem vistas na sociedade a qual a família pertence. Ritinha tem topete! É rebelde! Não se dobra as ordens de ninguém, não admite se sentir presa, tampouco que o marido a controle. Ruy, como todos os homens da trama é fraco diante da força da mulher. 
Joice vive um drama: o de ver seus filhos seguirem por caminhos totalmente opostos aos que ela sonhou para eles, gerando com isso choques, conflitos e distanciamentos. A filha Ivana foi criada para ser uma top model, uma moça chic e sucesso na sociedade dos ricos. Todavia, a mocinha é o oposto de tudo quanto a mãe planejou para ela e tentou fazê-la assumir. A garota odeia o próprio corpo, rejeita as roupas femininas, especialmente a lingerie, os babadinhos e rendinhas. Prefere usar as roupas do irmão, não se arruma, rejeita maquilagem e vestidos. Aí tem! Acredito que a moça seja transexual, ainda sem consciência disso. 
Cibele, a noiva abandonada por Ruy tem uma personalidade fortíssima, ferida por ter sido preterida por Ritinha, vai à forra, toma atitudes atrevidas e nada ortodoxas, para vingar-se do ex-noivo, deixando o pai e a ex-sogra impotentes diante da força destruidora e vingativa da garota. 
Joice, para aumentar ainda mais seus tormentos, ainda tem pela proa a vilanzinha da trama, Irene, disposta a conquistar seu marido que, apesar de amar a esposa, não resiste à impetuosa luxúria da intrusa Irene. O intenso poder de sedução desta e sua absoluta falta de escrúpulos são a mola propulsora para conseguir o que quer. A vilã coloca sua vontade e o seu desejo acima de qualquer coisa. Falsa, ardilosa, manipuladora, chantagista e maldosa, invadiu o espaço de Joice, se fez de amiga íntima e indispensável. Claro que já fisgou o marido da outra, um homem fraco, inseguro, carente e facilmente manipulável pela mocinha com ares de ingênua. 
Silvana, uma boa pessoa, jogadora compulsiva, apesar de vigilância do marido, perde imensas quantias no jogo e, a partir daí, mente para o Eurico, inventa desculpas mirabolantes e, assim, vai driblando a fiscalização do machão. De certo modo ela gera comicidade à trama, com suas peripécias. Silvana tem na empregada sua confidente e cúmplice para ajudá-la a sair dos graves problemas que cria com dívidas. O problema do vício do jogo está bem abordado na trama. 
Aguardo que Glória comece a transformação de Ivana e sua libertação do corpo feminino que não aceita e a faz sofrer. Esse é outro problema que precisa ser abordado em novelas, bem explicado, resolvido. Do mesmo modo, espero que a autora desenvolva o caso do motorista de Eurico, que é travesti. É necessário que as pessoas comecem a compreender essas delicadas questões de gênero, parem de querer tapar o sol com peneira e aceitem a realidade sexual humana de forma mais generosa, tolerante, inteligente e fraterna. Chega de intolerância com gays, lésbicas, transexuais e outras diferenças de gênero.


Hoje, será o encerramento do Power Couple Brasil, quando saberemos quem são os 3 finalistas e qual será o casal vencedor. Torço pela linda Nayara e Cairo.

Quem se lembra de Tati Pink?




Quem ainda se lembra de Tati Pink (BBB5), sua maneira exótica de vestir-se, sempre com muitas peças rosa pink, meias listadas, penteados sui generis, muito engraçada, especialmente devido ao seu sotaque nordestino do interior de Pernambuco e seu jeitão de falar típico do Nordeste.  


 Pink não chegou a levar o prêmio de R$ 1 milhão, seu grande objetivo ao entrar no “BBB 5”, mas ganhou fama, ganhou a simpatia do diretor do Zorra Total e um emprego de três anos na Globo, como comediante.  

Tati Pink, a divertíssima parceira de Grazi Massafera e Jean Wyllys no reality, não se deslumbrou com o mundo midiático, nem com o fato de ser atriz da Globo.  
Quinta colocada no reality, Pink deixou a atração com um quadro garantido no humorístico “Zorra total”, no qual permaneceu até 2008. “Fui até o meu limite, quando eu vi que não dava mais, peguei meu banquinho e sai de mansinho. Não gosto de apelar”, conta. Para gravar o programa, mudou-se de mala e cuia para o Rio, onde conheceu seu atual marido, o pediatra Éder, além de ter participado de várias peças de teatro infantil.


Depois de um ano de casada, eles decidiram morar juntos na cidade da cabeleireira, dando continuidade ao sonho da ex-sister. “Montei dois salões de beleza, o Pink little, para crianças, e o Pink tudo, de adultos. Tenho espírito empreendedor e sou um pouco ousada”, justifica.


Pink e Éder têm dois filhos: Helena e Miguel. Com o caçula ainda mamando no peito, ela quis aproveitar a popularidade e se lançar como candidata a vereadora em Recife, há anos atrás. Derrotada nas urnas, ficou como suplente, mas, desistiu da carreira política: “Passei muito tempo sem colocar meus nenéns para dormir e investindo dinheiro demais na campanha. Não quero mais isso!”.

Ela também disputou uma vaga de veterana no “BBB 13”. “Tinha certeza que ia entrar. Voltaria pelo prêmio. R$ 1 milhão e meio não faz mal para ninguém, né? Meu salário é razoável, mas esse dinheiro iria ajudar muito a divulgar os meus negócios”, assume ela, completando que não sente falta de estar na TV. “Não nasci para isso, mas não recusaria uma boa proposta”. 

Infelizmente, Boninho preferiu convidar as três insuportáveis, desgastadas e escandalosas Fani Pacheco, Nathalia Casassola e Ana Mara (Maroca), a gralha ensandecida e barraqueira. Três ex-bbbs profissionais que garantiram as cenas mais deploráveis no BBB13. Hehehehehehe. Foi uma bagaça homérica! Upa, lá, lá!
Claro que as três foram eliminadas sem chegarem nem perto do prêmio milionário. 
Pink, Jean e Grazzi, o trio inseparável formado na casa do BBB5, virou dupla fora. Dos companheiros do reality, Pink mantém apenas a amizade com o Jean. “Com a Grazi, não falo mais. Admiro o trabalho dela, mas não temos mais contato”, diz ela, neta de pastor e que se converteu à Igreja Evangélica. Eu torcia demais pelo trio. 
Infelizmente, já não se faz BBB como antes!

21 de junho de 2017

Ex-BBB Mayara começa a atuar ao lado de Antônio Fagundes em clássico nos cinemas



          Mayara no “BBB 17” (Foto: Divulgação)

Pois é, quem pode, pode. Quem não pode se sacode e veste cauda de sereia sonhando ser Iris Valverde, como consolação. Pois é, prometeram fazer da Iluminada ofuscante uma estrela de Malhação, um destaque no remake de Os trapalhões e outras maravilhas do estrelato global! E nada! Que coisa feia! Enganaram a talentosa e especialíssima menina inexperiente e tão crédula!E ainda a prenderam com um contrato que a impede de fazer trabalhos para outras emissoras até janeiro de 2018. Que judiação!
 Enquanto isso, a ex-BBB Mayara que participou do reality show neste ano e foi mandada para o paredão Graças as manipulações da menininha muito boazinha, (talentosíssima, atriz, cantora, compositora e tudo que quiser ser) logo na primeira semana do BBB17. E, achando pouco, indicou Vivian para ter o edificante prazer de ver as duas amigas lindas e ameaçadoras aos seus objetivos separadas, na certeza de que uma delas seria a eliminada. Gol de placa! Mayara foi eliminada, não sem antes dizer poucas e boas para a inocente menininha boazinha. 
Pois é. O mundo dá voltas imprevisíveis! Quem diria que, hoje, Mayara estaria rindo para a lua, feliz com a sorte, vendo cair no seu colo, sem que faça nenhum esforço, sem que precise ficar plantada nos estúdios da Globo bajulando até os garis para conseguir as oportunidades de se tornar atriz em grande estilo, que a menininha boazinha luta em vão para conseguir, lambendo as botas até de pessoinhas sem nenhum prestígio na emissora, inclusive sendo alvo de piadas e risadinhas! Coitadinha! É tão pequenininha em sua insignificância que não consegue enxergar sua falta de carisma e excesso de má fama! Mas, com o passar do tempo vai sacar que a emissora não tem interesse em abrir as portas do estrelato para ela. Tal como aconteceu com as mal afamadas Fani, Natália, Priscila Piris e Maroca! Nem a linda e fofíssima Munik teve chance como atriz... Nem Ana Paula, com seu imenso fã clube, entrou no núcleo da dramaturgia, apesar de ter um forte padrinho em Boninho! 
Ser atriz da Globo não é para quem quer, é para quem pode... Apresentadores, diretores e muitos atores e atrizes, de modo geral, não gostam de ex-BBBs. 
Pois é, Mayara teve a sorte de ser eliminada na primeira semana, por pura perseguição da menininha boazinha e fôfis, mortinha de medo da presença dela e de Vivian na casa. Claro! As duas eram dois mulherões, já na mira do nefasto agressor de mulheres para acasalar-se, doido para formar casal. Mas, no meio do caminho estavam os gêmeos sarados, bonitos e jovens. Que baita ameaça para os planos de ganharem o cobiçado prêmio milionário! O agressorzinho apressadinho desrespeitou as duas ninfas e... ambas reagiram indicando-o ao paredão. Ai, que susto! Ai,ai,ai, ui,ui,ui... Escapou por ter ido com a insuportável Gabriela Flor de urtiga. 
A menininha inocentinha e pura enxergou o perigo das duas, manipulou Rômulo e conseguiu ganhar dele, de mão beijada, a liderança sonhada para livrar-se de uma das duas belas da edição. Aí, foi aquela xafurdeira para manipular os votos contra Mayara, até conseguir convencer Roberta a ser traíra com as amigas, dando o famoso sétimo voto que condenou Mayara a ir para a rua. Que sorte para Mayara! Aquela eliminação lhe abriria as portas para o sucesso fora da casa, livrou-se cedo do rótulo de ex-BBBs e, graças ao seu charme, boa fama e profissionalismo já está se firmando em sua carreira de atriz. Ela foi escalada para o filme “Lampião, o filme”, onde vai contracenar com Antônio Fagundes e Emanuelle Araújo no segundo semestre deste ano. É a fraca! Começando a carreira de atriz, contracenando com um dos grandes nomes da teledramaturgia brasileira: Antônio Fagundes! 
Isto sem falar nos trabalhos que já vinha fazendo com comerciais e presenças VIPs, enchendo o cofrinho e se firmando, também, no mundo da moda. Mayara Motti realmente viu sua vida se transformar radicalmente, após participar, do Big Brother Brasil. Além de conciliar diversas presenças VIPs em eventos, pelos quatro cantos do Brasil, com alguns ensaios fotográficos e campanhas publicitárias, a ex-BBB tem se empenhado muito, para realizar o sonho de construir carreira no meio artístico. Toda simpática e visivelmente feliz com tudo o que está vivendo e construindo. Além de conciliar diversas presenças VIPs em eventos, pelos quatro cantos do Brasil, com alguns ensaios fotográficos e campanhas publicitárias, inclusive fez um ensaio fotográfico para a famosa revista de moda Close, assinalando sua fama internacional. 
A ex-BBB tem se empenhado muito, para realizar o sonho de construir carreira no meio artístico.  O fato é que Mayara Motti esta faturando de 80 a 100 mil por mês. É a fraca! Estou trabalhando muito! Estou super focada nos estudos de atriz e apresentadora também. Meus dias são bem corridos, graças a Deus. Tenho feito muita presença e muito publipost. Nunca imaginei ter um retorno tão bom com a saída do BBB. Sou eternamente grata", declarou Mayara, também revelando alguns dos sonhos que pretende realizar, ao longo dos próximos meses. "Estou super focada no profissional!!! Quero aproveitar as oportunidades que estão surgindo na TV, que envolvem as áreas de atriz e apresentadora. Adoro coisas que tem um lado divertido. Surgiram algumas propostas que estamos analisando, fico muito feliz com isso. Estou estudando e me dedicando", contou a ex-sister. 


Ao jornal Extra, ela falou sobre as expectativas para essa experiência. “Fico lisonjeada em estar escalada ao lado deste elenco é incrível. É realmente uma oportunidade única estar ao lado de grandes nomes da teledramaturgia brasileira”, comemora com toda razão.
O longa-metragem tem direção de Bruno Azevedo e conta ainda com Roberto Bonfim, Nelson Freitas e Paulo Goulart Filho no elenco. Para sua primeira personagem, Mayara já se prepara para a mudança no visual e para os cursos de aperfeiçoamento. 
“Vamos começar a gravar em setembro e, até lá, quero chegar ao manequim 36 ou 38. Vou fazer curso de interpretação para TV e Cinema e emendar outros para aprimorar. Estou focada em seguir a carreira de atriz”, completou a ex-sister. Isso é o que se chama profissionalismo, senso de responsabilidade com os compromissos assumidos. Parabéns Mayara!

20 de junho de 2017

Prova em tanque d'água determina finalistas do Power Couple Brasil



Penúltimo episódio do reality show o bicho vai pegar, com troca acusações entre Regiane e Ana Paula.

No penúltimo episódio do Power Couple Brasil, que vai ao ar nesta terça-feira (20), a pressão está deixando os casais com os nervos à flor da pele. Enquanto os tranquilos Cairo e Nayara acordam felizes com o conforto da maior suíte da casa, a azeda Regiane detona Ana P. por causa da última DR do programa. 

Antes mesmo da prova dos homens começar, as duas discutem no camarim. Tudo começa quando Regiane revela o desejo de estar na final da atração com Nayara e Marcelly. Depois de várias acusações e xingamentos, elas ficam sem se falar. Lindo, né mesmo?
Na volta para casa, o clima está tão pesado e tenebroso que Thaíde e Ana P. dispensam o jantar preparado por Regiane e preferem comer apenas sanduíches. A azeda esquece que quem vai escolher o vencedor é o público. Duvido muito que Regiane ganhe o premio final. A mulher é muito casca grossa.

No desafio dos homens, os participantes recebem peças para a montagem de duas cadeiras diferentes, usando o sistema de encaixe. O marido terá acesso a fotos que mostram as etapas da montagem: a primeira imagem será revelada em um minuto de prova, e as seguintes aos cinco e aos dez minutos. Ele terá 20 minutos para conseguir montar os objetos corretamente. Que acham dessa prova? Só Fábio conseguiu conclui-la. 

Já no desafio das mulheres, elas terão que provar que topam tudo para ganhar esse jogo. A esposa ficará sentada numa cadeira de cabeleireiro em frente a um espelho, e será anunciado que ela tem a opção de raspar o cabelo para vencer. Haverá uma máquina de cortar cabelo sem o pente, que não corta, mas faz barulho. A prova não envolve cortar o cabelo de fato, mas sim checar se ela aceita ou não: vence a mulher que topar raspar o cabelo. Vamos ver quem será a corajosa! Torço pela linda deusa de ébano Nayara. Somente Ana P. não topou raspar o cabelo. Provinha sádica!

Em seguida, as quatro duplas encaram a última prova dos casais da temporada. Submersos em um tanque d’água, os participantes terão à disposição somente um respirador ligado a um cilindro de oxigênio e serão obrigados a revezá-lo, enquanto cumprem uma tarefa debaixo d'água. No tanque, haverá dois pinos e diversas peças espalhadas pelo assoalho: juntos, eles devem recolher essas peças e encaixá-las nos pinos, sempre revezando o uso de oxigênio. O casal que tiver o pior tempo está fora da final. Qual será? Só saberemos na quinta-feira.

O resultado dessa prova decisiva será revelado somente na grande final do programa (22), ao vivo, quando serão definidos e anunciados quem são os três casais finalistas da segunda temporada do Power Couple Brasil. Não perca o programa desta terça (20), a partir das 22h30 na Record TV.


Torço para que o casal Frank/Marcelly seja eliminado. Mais por causa dele. Abomino brutamontes.